INSTRUMENTOS PEDAGÓGICOS

Objectivos

 Definir instrumento pedagógico;

 Descrever as funções desempenhadas pelos instrumentos pedagógicos numa apresentação;

 Dar a conhecer os instrumentos que podem ser utilizados como suporte numa apresentação;

 Sensibilizar para as características de cada instrumento:      

     - necessidades de preparação;

     - cuidados durante a sua utilização.

 Vantagens e desvantagens na utilização de cada instrumento.

   

O que são instrumentos pedagógicos?

Todos os meios ao alcance do profissional da formação que permitem facilitar o processo de aprendizagem, através da estimulação dos sentidos.

Todos os materiais auditivos, visuais e audio-visuais a que o profissional da formação recorre como meio de comunicação da informação. 

     

Classificação

Documentos Escritos

 

Quadro Branco (Didax)

Visuais não projectáveis

Quadro de Papel (Flipchart)

 

Retroprojector

Visuais projectáveis

Projector de Diapositivos

 

TV/Video/Filme

Audiovisuais

   

Porquê recorrer a instrumentos ?

Porque as pessoas recordam:

20% do que ouvem;

30% do que vêem;

50% do que vêem e ouvem;

80% do que vêem, ouvem e fazem.

   
 

E ao estimularem vários sentidos, os instrumentos permitem:

 aumentar o interesse;

 chamar a atenção;

 aumentar a capacidade de retenção;

 melhorar a compreensão do conteúdo

 diminuir o tempo de formação (a mensagem é apreendida de forma mais rápida);

 aumentar a interactividade (os participantes são directamente envolvidos na acção);

 facilitar a troca de ideias (o tempo de exposição e apreensão é menor).

   
 

Logo:

O impacto da formação é maior, pois a transferência de conteúdos é facilitada.

   

Que instrumento(s) utilizar?

Para decidir qual(is) o(s) instrumento(s) pedagógico(s) a utilizar, deve considerar os seguintes factores:

 tema da apresentação;

 objectivo da apresentação;

 objectivo a atingir com a utilização do instrumento;

 em que medida o instrumento possibilita a transmissão do conteúdo;

 público-alvo a que se dirige: sexo, idade, formação, necessidades e motivações;

 a dimensão da audiência;

 material disponível;

 tamanho da sala e a disposição espacial;

 tempo disponível para a preparação e acção do profissional da formação.

   

C

Procurar

 Utilizar os instrumentos que se conhecem e dominam suficientemente.

 Escolher os instrumentos em função dos objectivos e não daquilo que está na moda.

 Recorrer a vários instrumentos pedagógicos, aproveitando os pontos fortes de uns, para compensar os pontos fracos de outros.

   

D

Evitar

 Utilizar um instrumento só para agradar aos participantes.

 Utilizar um só instrumento pedagógico.

 Organizar a sessão em função dos instrumentos a utilizar e não do conteúdo a transmitir.

PARA PODER ESCOLHER OS INSTRUMENTOS A UTILIZAR, É IMPORTANTE CONHECER AS CARACTERÍSTICAS DE APLICAÇÃO, AS NECESSIDADES DE PREPARAÇÃO E OS CUIDADOS DE UTILIZAÇÃO DE CADA UM.

   
   

DOCUMENTOS ESCRITOS

i

Material: folhas de papel, conjuntos de folhas encadernados.

Preparação: a priori.

Tempo: ¹ ¹

Custo: $

Dimensão do Grupo:

Interactividade: L

Utilidade: manuais, guia para a sessão, transmitir informação de referência para consulta posterior.

Material impresso e preparado a priori para ser distribuído pelos participantes, possibilitando a consulta durante e após a sessão.

   

Indicações de Elaboração

 Dar título;

 Identificar o seu objectivo, quando e como deve ser utilizado;

 Sublinhar a informação a enfatizar;

 Utilizar frases curtas e activas;

 Evitar informação desnecessária;

 Facilitar a leitura, apresentando a informação de forma organizada.

   

s

Qual o formato de apresentação da informação?

A resposta a esta questão deve ter em conta o objectivo a atingir com o documento.

     
 

SE QUER

UTILIZE

Que os participantes tenham acesso a grandes quantidades de informação  

Parágrafos/texto corrido

Orientar os participantes em tomadas de decisão

Quadros de decisão (como este)

Dar pistas de memorização para ajudar os participantes no desempenho de uma tarefa

Checklist

Uma forma de reter/recordar a Informação

Ficha de trabalho

 

Fonte: Developing and using training aids. Selecting handouts formats. In: Train-the-trainer, p. 7-6.

   

Indicações de Utilização

Os documentos, qualquer que seja o seu formato, devem ser distribuídos no momento certo da sessão:

 

SE

ANTES

DURANTE

DEPOIS

É uma ideia geral

a a

r

a

É essencial para a discussão em grupo

a a

a

r

É um resumo

a

r

a a

 

Fonte: Using visual support materials. In: Applying successfultrainingtechniques, p.61

   

Vantagens

 Permite reler os conteúdos ® há utilização posterior da informação;

® maior capacidade de retenção;

® o formando pode adquirir informação ao seu próprio ritmo;

 Diminui a necessidade de os participantes tomarem notas;

   

Desvantagens

 Não é interactivo® é uma forma estática de apresentação;

 Profissional da formação tem pouco controlo sobre o ritmo de aquisição da informação;

 É necessário incluir informação para todos os participantes® não permite a customização da informação.

   

C

Procurar

 Escolher o momento adequado para entregar o material escrito.

 Identificar o conteúdo transmitido e apresentar a informação de modo organizado.

 Incluir apenas a informação necessária a uma consulta posterior dos participantes.

   

D

Evitar

 Utilizar frases longas e descritivas.

 Limitar os elementos de suporte de apresentação a este instrumento.

   
   

QUADRO BRANCO (DIDAX)

i

Material: quadro branco, canetas adequadas e coloridas;

Preparação: não é necessária, o registo é feito no momento;

Tempo: ¹

Custo: $

Dimensão do Grupo:

Interactividade: J

Utilidade: esquematizar ideias; registar informação gerada no momento.

A informação é escrita, no momento e directamente sobre o quadro.

   

Indicações de Utilização

 Letra legível   IMPRENSA;

 Adequar tamanho da letra ao da sala ® sala maior        (participantes longe do quadro) ® letra maior;

 Utilizar cores vivas para realçar pontos-chave;

 Dar tempo para copiar;

 Evitar falar enquanto escreve   perde contacto visual com o grupo;

 Escrever de cima para baixo, da esquerda para a direita ®facilita a apreensão da informação.

   

Vantagens

 Rápida utilização;

 Esquematização de conteúdos;

 Registo e visualização ideias que surgem durante a discussão;

 Apaga-se facilmente, o que permite rectificações constantes;

 Interactivo;

 Se for um quadro electrónico, permite copiar a informação escrita e distribui-la pelos participantes.

   

Desvantagens

 Não se aplica a grupos grandes;

 A informação apresentada não é permanente ® não permite consulta posterior;

 O espaço de registo é limitado;

 É necessária alguma habilidade manual;

 Relembra os tempos de escola ® recordações pouco agradáveis para alguns participantes.

   

C

Procurar

 Utilizar o espaço do quadro de forma organizada.

 Registar ideias-chave, esquemas para demonstração.

 Apagar informação quando já não é necessária.

   

D

Evitar 

 Escrever com letra pequena.

 Falar de frente para o quadro (costas para os participantes).

 Limitar os elementos de suporte de apresentação a este instrumento.

   
   

QUADRO DE PAPEL OU FLIPCHART

i

Material: cavalete, folhas brancas de flipchart, marcadores coloridos.

Preparação: antes e/ou durante a apresentação.

Tempo: ¹ ¹ (antes); ¹ (durante).

Custo: $

Dimensão do Grupo:

Interactividade: J

Utilidade: registo de informação gerada no momento, brainstormings, listagens, procedimentos.

A informação é apresentada nas folhas de flipchart colocadas sobre o cavalete. O registo da informação, também pode ser feito durante a própria apresentação.

   

ð

Quando o objectivo da utilização do flipchart é a apresentação de informação, a folha deve ser preparada antes da sessão® folha mais apelativa e eficiente, porque há mais tempo para cuidar do aspecto.

   

Indicações de Elaboração

Para Obter Uma Folha de Flipchart Eficiente

  • LETRAS DE IMPRENSA

  • DIMENSÃO DOS CARACTERES: 2,5-3 cm

  • POUCAS PALAVRAS

  • MÁXIMO DE 6 LINHAS POR PÁGINA

  • EVIDENCIAR OS PONTOS-CHAVE COM COR, FIGURAS, GRÁFICOS

   

Indicações de Utilização

 Deixar uma página em branco entre duas páginas pré-preparadas ®registo espontâneo da informação;

 Escreva de forma rápida e legível ® pronuncie as palavras enquanto escreve;

 Escrever exactamente o que o formando diz ® não traduza o que foi dito;

 Utilizar dois flipcharts ® permite comparar informações;

 Colocar as folhas de flipchart nas paredes, principalmente, no final das sessões® informação disponível por algum tempo para exercícios e revisão;

 Ocultar a informação quando não está a ser usada ®evita a dispersão da atenção;

 Voltar as páginas com cuidado ® podem rasgar-se.

   

Vantagens

 Preparação a priori;

 Ritmo de apresentação, devido ao voltar das folhas;

 Utilização linear e/ou interactiva;

 Permite conservar a informação escrita e voltar atrás para consulta;

 É económico;

 Material é reutilizável;

 Fácil manuseamento e transporte;

 Não requer energia eléctrica.

   

Desvantagens

 Preparação a priori;

 Espaço de registo limitado;

 Leva à utilização de letra pequena para que tudo fique registado;

 Preparação morosa;

 Serve apenas pequenas audiências;

 Exige precisão para desenho;

 Não permite cópias para distribuir aos participantes.

   

C

Procurar

 Registar a informação antes da sessão.

 Deixar uma folha branca entre duas preenchidas.

 Colocar as folhas na parede para consulta da informação.

   

D

Evitar

 Não registar a informação gerada no momento.

 Deixar a informação exposta quando já não é necessária.

 Limitar os elementos de suporte de apresentação a este instrumento.

   
   

RETROPROJECTOR

i

Material: Folha de acetato, canetas de acetato, impressora ou fotocopiadora, retroprojector, parede branca ou écran.

Preparação: Antes (preferencialmente) e/ou durante a apresentação.

Tempo: ¿

Custo: $

Dimensão do grupo:

Interactividade: J

Utilidade: transmitir informação de forma organizada e resumida, esquematizar ideias.

A informação é apresentada em folhas de acetato, cuja imagem é projectada num écran ou parede branca, através do retroprojector.

   

Indicações de Elaboração

 Modo económico

Registar a informação directamente no acetato com canetas apropriadas.

Registar a informação no papel e fotocopiar para acetato próprio para fotocopiadora.

Introduzir a informação no computador e imprimir em acetato próprio para impressora.

 Modo menos económico (em função do objectivo e do número de utilizações, pode tornar-se um investimento)

Adquirir acetatos preparadas profissionalmente:

o        preparar o próprio texto e recorrer a um serviço especializado para imprimir;

o        dar as indicações a um profissional que produz os acetatos.

   

Para Obter Um Acetato Eficiente

 Poucas palavras para comunicar uma ideia;

 6 linhas por acetato;

 Deixar espaço para as margens;

 Não utilizar mais de três cores por acetato;

 Ilustrar ideias: figuras, formas e gráficos.

   

: Acetatos em computador

Cuidados a ter:

 caracteres aconselhados: Arial, Century Gottic, MS Sans Serif

 dimensões aconselhadas: 24 ® títulos, 18-20 ® restante texto.

 utilizar programas para desenho, acetatos (PowerPoint) e/ou processador de texto;

 acetatos adequados à impressora.

   

Indicações de Utilização

 Verificar se o retroprojector tem lâmpada e se a sabe substituir;

 Ao utilizar várias acetatos: coloque o acetato, acenda o retroprojector, apresente, desligue o retroprojector, retire o acetato, coloque o seguinte ®o écran vazio e iluminado, incomoda quem observa.

 Apontar para o acetato: evita criar uma sombra e virar as costas à audiência ® não apontar para o écran em si.

 Evitar passar entre o écran e o retroprojector quando ligado ® tapa a informação projectada.

 Desenvolver o tema oralmente®não se limitar à leitura do acetato.

     

ð

SE QUER

DEVE

 

Chamar a atenção para determinada informação

Utilizar um lápis/caneta para apontar a área a focar e colocá-lo directamente sobre o acetato.

 

Apagar e/ou acrescentar informação escrita

Recorrer ao Método da Máscara: colocar uma folha de papel sobre o acetato, tapando a informação que não quer mostrar. À medida que a informação é referida, puxar a folha. Se colocar a folha de papel entre a acetato e o vidro, continua a ter acesso à informação escrita.

Ter uma acetato "activo"

Sublinhar as palavras-chave com canetas de acetato.

Utilizar canetas de água (não permanentes) cuja tinta é removível com água.

Utilizar canetas de álcool tinta só é removível, com álcool.

Ter um acetato interactivo

Fazer um acetato com palavras-chaves e recortá-las. Durante a apresentação colocar cada mini-acetato no retroprojector, à medida que a palavra é referida.

Quando escrever sobre a folha de acetato, deixe espaços em branco para serem completados pelos próprios participantes, ou pelo profissional de formação, durante a apresentação.

 

Fonte: Using visual aids. In: The trainer's handbook, p.159

   

Vantagens

 Preparação a priori;

 Grande contacto visual com audiência que permite chamar a atenção para diferentes pontos, sem virar as costas ao público;

 Dá um ar profissional;

 Fácil manuseamento e transporte;

 Grandes audiências;

 O material é reutilizável;

 Auxiliar de memória do profissional da formação;

 Projecta imagem do écran do computador, através de aparelho próprio (Datashow).

   

Desvantagens

 Preparação a priori;

 Requer equipamento especial que pode não estar disponível;

 O acender/apagar do retroprojector pode tornar-se cansativo, levando à perda de interesse;

 Ruído do retroprojector em funcionamento (sistema de arrefecimento).

   

C

Procurar

 Apagar o retroprojector antes de colocar/retirar um acetato.

 Tapar a informação que não quer mostrar de imediato e destapar aos poucos.

   

D

Evitar

 Apontar para o écran (ficar de costas para a audiência).

 Passar entre o écran e o retroprojector ligado.

 Limitar os elementos de suporte de apresentação a este instrumento.

   

PROJECTOR DE SLIDES (diapositivos)

i

 Material: slides, projector.

Preparação: a priori

Tempo: ¿ ¿

Custo: $$

Dimensão do Grupo: €€€

Interactividade: J

Requisitos Específicos: sala escura.

Utilidade: clarificar a mensagem com imagens do mundo real, com

grande qualidade.

A informação é apresentada em slides que são utilizados conjuntamente com um projector. Um slide consiste numa película fotográfica, colocada num caixilho e cuja imagem é projectada num écran ou numa parede branca.

   

s

 Como obter um slide?

O modo mais prático consiste em reunir a informação que pretende apresentar, dirigir-se a um serviço especializado na transposição do material (fotografias, imagens, texto) para slides.

Pode ainda adquirir slides já preparados e cujo tema se relacione com o da apresentação.

   

!

 Antes da apresentação

Proceder à ordenação dos diapositivos para que sejam apresentados pela ordem e com a orientação correcta: nem de cabeça para baixo, nem "do avesso". (Quando projectada, a imagem dos slides é invertida através de uma lente).

   

Indicações de Utilização

 Aumentar/diminuir a imagem em função da distribuição dos participantes® longe/perto do écran;

 Adequar a luminosidade (escurecer) da sala para um bom visionamento dos slides;

 Falar mais alto do que o normal, pois o ambiente é mais escuro;

 Utilizar um controlo remoto ® permite focar/avançar/recuar os slides e movimentar-se na sala;

 Passar os slides pausadamente;

 Não apresentar mais que 5-6 slides de uma vez.

   

Vantagens

  Apresentação linear e/ou interactiva ;

 Permite consultar informação anterior;

 Fácil transporte e manuseamento;

 Excelente resolução em termos de texto e imagem;

 Material reutilizável.

   

Desvantagens

  A preparação a priori;

 Imagem sem movimento, nem animação;

 É necessário escurecer a sala;

 Pouco contacto visual com a audiência;

 Dispendioso.

   

ð

 É possível juntar uma banda sonora aos diapositivos apresentados: DIAPORAMA. Trata-se de uma utilização mais completa dos slides, que permite combinar som e imagem, sendo por isso, mais atractivo.

   

C

 Procurar

 Falar mais alto.

 Passar 5-6 slides de uma vez.

 Promover a discussão.

 Utilizar um controlo remoto.

   

D

Evitar

 Passar os slides de só vez.

 Ordenar os slides no momento da apresentação.

 Limitar os elementos de suporte de apresentação a este instrumento.

   
   

T.V./VIDEO/

FILME

i

Material: vídeo, t.v., camara de filmar, cassetes.

Preparação: a priori

Tempo: ¿ ¿ ¿

Custo: $$$

Dimensão do Grupo: €€ (tv/vídeo), €€ (filme).

Interactividade: J

Requisitos Específicos: sala escura e grande écran (filme).

Utilidade: introdução da apresentação; suplemento da sessão; ilustração de comportamentos.

O vídeo permite transmitir a informação através de imagens animadas, sonoras e coloridas.

   

Indicações de Elaboração

 Fazer montagens com imagens (já produzidas) e ilucidativas da mensagem a transmitir.

 Produzir os próprios filmes, ou recorrer a serviços profissionais (exige tempo, material, dinheiro e conhecimentos técnicos) ;

 Adquirir vídeos/documentos (livres de copyright e cuja finalidade é a divulgação dos conteúdos).

   

Indicações de Utilização

 Comunicar aos participantes o que vão ver e porquê ® sensibilizar para o tema;

 Informar sobre o que deve ser feito durante o visionamento ® tirar notas, observar certos pontos;

 Comunicar o que se fará após o visionamento ® debate, conclusões, completar exercício.

   

Mais Indicações

 Fazer um pré-visionamento para identificar os pontos a focar;

 Colocar a cassete na posição correcta;

 Permitir alguma luz para registos;

 Adequar o volume de som;

 Interromper visionamento de 10 em 10 min (a não ser que seja um filme);

 Fazer pausas para discussão ® envolve a audiência de forma

activa;

® esclarecimento de pontos não compreendidos durante a visualização;

® sumário dos pontos de aprendizagem.

   

Vantagens

 Ilustração da mensagem com uma parte de um filme ou programa de tv.;

 Mostra informação não transmitível de outra forma;

 Demonstra situações reais;

 Mostra processos, mudanças ao longo do tempo, movimento;

 Permite exemplo de "como não agir";

 Estimula o interesse, apelando aos vários sentidos.

   

Desvantagens

 Pouca customização da informação;

 Pouca interactividade, a audiência limita-se a receber a informação;

 Exige conhecimentos técnicos de utilização;

 Requer tempo para a sua produção;

 Implica verificações prévias: posição da cassete, qualidade de recepção de som e imagem pelos receptores.

   

C

Procurar

 Ilustrar comportamentos com situações reais.

 Interromper imagens de 10 em 10m (pelo menos, a não ser que se trate de um filme).

 Trabalhar conclusões/promover debate.

   

D

Evitar

 Passar vídeo/filme como exemplo de algo, sem promover a discussão de ideias.

 Limitar os elementos de suporte de apresentação a este instrumento.

   

¨

BIBLIOGRAFIA

  CORREIA, V. (1995), Recursos didácticos. Porto: Companhia Nacional de Serviços. 

 FERREIRA, P. (1999), "Exploração pedagógica de meios ao serviço da animação". In: Guia do animador: animar uma actividade de formação. Lisboa: Multinova, pp. 205-240. 

 ITTNER, P., DOUDS, A. (1997), "Developing and using training aids. In: Train-the-trainer: course book. Massachusetts: HRD Press, pp.7-1-7-14. 

 KEARNY, L., HAYDEN, G. (1999) "Get graphic! How to make visuals that work". In: Training`99 conference and expo: conference proceddings, Chicago, January 30 and February 4, 1999. Chicago: Lakewood, pp. 577-589. Vol 3 (session 618). 

 LAWSON, K. (1998), "Using visual aids". In: The trainer's handbook. San Francisco: Jossey-Bass Pfeiffer, pp.153-160.

 PUTMAN, P. (1999), "Choosing the right presentation technology". In: Training`99 conference and expo: conference proceddings, Chicago, January 30 and February 4, 1999. Chicago: Lakewood, pp. 321-329. Vol 1 (session 137).

 PUTMAN, P. (1999), "How to present visually complex information". In:Training`99 conference and expo: conference proceddings, Chicago, January 30 and February 4, 1999. Chicago: Lakewood, pp. 255-266. Vol 2 (session 335).

 SCHATZ, S. (1999), "Designing electronic presentations: harnessing the power of interactivity". In: Training`99 conference and expo: conference proceddings, Chicago, January 30 and February 4, 1999. Chicago: Lakewood, pp. 313-323. Vol 3 (session 529).

 SUTHERLAND, R. (1999), "Creating presentation messages that motivate and get results". In: Training`99 conference and expo: conference proceddings, Chicago, January 30 and February 4, 1999. Chicago: Lakewood, pp. 295-302. Vol 3 (session 526).

 VAN KAVELAAR, E, (1998), Conducting training workshops: a crash course for beginners. San Francisco: Jossey-Bass Pfeiffer.

 WILSON, J. (1997), Using support materials effectively. In: Applying successful training techniques. Irvine: Richard Chang Associates, pp. 55-62.

      Butt02g.jpg (1809 bytes)